História de morte de honra

caret-down caret-up caret-left caret-right
Nigina H.
nascido: 1997
Apunhalado: 27 de Novembro de 2013
Residência: Bad Homburg
Origem: Afeganistão
Crianças: nenhuma, ela tinha apenas 16 anos de idade
Perpetrador: seu pai Abdul Karim H. (40 anos)
Nigina nasceu em Cabul, os seus dois irmãos mais novos na Alemanha. Desde 2000 crianças e pais são reconhecidos como requerentes de asilo e vivem em Bad Homburg. Alegadamente, o pai era um polícia no Afeganistão. Ele não trabalha na Alemanha. A mulher dele trabalha num lar de idosos.

Karim é um marido violento.> Sua esposa Seta foge com o filho de 4 anos para um abrigo para mulheres. Numa audiência, o pai recebe a custódia das duas meninas (11 e 16 anos de idade), alegadamente a pedido delas.

Em 27 de Novembro Karim apunhalou a filha Nigina com 40 pontos, muitos deles no pescoço, como se fosse uma incisão. Ela sangra até à morte. Ele esconde-a debaixo de caixas na cave.

Uns dias depois mãe e filho vêm visitar-nos. Aparentemente, a Nigina está na casa de um amigo. Porque ela não vem à escola, o serviço de assistência social para jovens chama Karim. Depois ele desaparece, vai para a Holanda, mas volta de novo. Membros da família descobrem o corpo na adega.

Poucos dias depois, Abdul Karim é preso numa esquadra da polícia.> Ele provavelmente queria fingir que estava bêbado. Há fitas em que ele admite o seu crime. Em outubro de 2014, o julgamento começa no tribunal regional em Frankfurt/M. O advogado de defesa tenta, em vão, impedir que a confissão seja jogada em tribunal. Em Novembro, o perpetrador é condenado a prisão perpétua por homicídio.

O que é um homicídio de honra?

Um homicídio em nome da honra é um homicídio em nome da honra. Se um irmão assassina sua irmã para restaurar a honra da família, é um homicídio de honra. Segundo os ativistas, as razões mais comuns para homicídios de honra são como vítima:

Perguntas sobre homicídios de honra

  • refusa-se a cooperar em um casamento arranjado.

  • quer acabar com a relação.

  • foi vítima de estupro ou agressão sexual.

  • foi acusado de ter uma relação sexual fora do casamento.

Ativistas dos direitos humanos acreditam que 100.000 assassinatos de honra são realizados a cada ano, a maioria dos quais não são relatados às autoridades e alguns são até deliberadamente encobertos pelas próprias autoridades, por exemplo, porque os perpetradores são bons amigos dos policiais locais, funcionários ou políticos. A violência contra meninas e mulheres continua sendo um problema sério em Paquistão, Índia, Afeganistão, Iraq, Síria, Iran, Sérvia e Turquia.

Posted in homicídio de honra, Inovação, Investigação and tagged , , , , .